Desde o inicio do ano temos um projeto docaralho de Embaixadores mirins Reserva.

Quem são eles? São garotos e garotas do Ensino Médio de 7 escolas do Rio que foram selecionados para uma relação de troca e engajamento com a gente. Eles geram conteúdo para a marca e em troca ganham roupa. Em alguns meses, transformamos 50 moleques em fãs da Reserva. São nossos defensores, disseminadores e já da nossa família. Contam e geram história com a gente. Muito além de encantamento pela roupa, mostramos o como a nossa vontade de mudar o mundo, não importando o meio, é possível. A cada dia que passa, tenho mais certeza que eles estão totalmente contagiados e por isso, contagiam todos os outros ao seu redor. E a rede não para…

Essa semana nos reunimos com todos eles pela 1ª vez. Nosso Sorridente mergulhou com eles em nossa história e DNA, o Lee apresentou a futura coleção do “Roupas que Pensam” e eu e Mari Achutti entramos na parte de engaja-los para gerar conteúdo. A campanha das nossas roupas funcionais será pensada e executada por eles!! A 1ª campanha colaborativa de Moda do Brasil (que eu saiba…)!

foto completa embaixadores

Aqui está o depoimento de um dos embaixadores sobre o projeto até o momento.

“Na primeira reunião já me animei com o projeto, não digo só pelo fato de ganhar roupa, que também me conquistou por eu sempre ter gostado muito de usar Reserva, mas também digo pelo sentimento que se despertou em mim. Eu senti aquela marca que eu sempre fui fã virar a minha casa, onde eu ia poder ajudar no que fosse possível. A Reserva passou a fazer parte da mistura dos meus pensamentos que vem à tona antes de eu dormir. Eu pensava: “Como eu posso disseminar a marca sem perder a minha personalidade?” Eu sempre fui daqueles que gosta de ser notado e que não precisa ser esnobe para “fazer barulho”. Vi que com o tempo, as roupas começaram a falar, a chamar a atenção dos meus amigos, que passaram a me olhar da cabeça aos pés todo dia. Comentários eram e são frequentes, principalmente da parte das garotas que sempre terminavam os elogios dizendo: “Se eu tivesse um filho homem só iria comprar roupas da Reserva para ele”. A Reserva conseguiu isso, chamar atenção através das roupas, provocando o sentimento de identificação do consumidor com marca, que é o mais importante. Afinal, “roupas de verdade para pessoas de verdade”. Perto de mim, na minha série, a repercussão do projeto foi imensa, não só com o uso cotidiano das roupas mas também com o barulho daquela foto que eu postei com a galera no TTBurguer, que despertou o interesse de muitos da minha sala e o assunto das aulas era o sacode de nutella! Resultado: quase todos foram no TT e curtiram demais!
Bom, foi uma grande honra participar desse projeto tão empolgante no qual eu aprendi a ver o mundo de uma forma diferente, a “perceber tendências” e ,sobretudo, a pensar de um ponto de vista reserva, ser otimista, mas sempre tentar ser o melhor possível.
Obrigado pela oportunidade! Tamo junto!
Abração, Nicolas Chor”